X Semana Cultural em Vila Marim

Vila Real

A comunidade da Freguesia de Vila Marim viveu a sua décima edição da Semana Cultural, entre os dias 25 de agosto e o dia 1 de setembro. 

Há dez anos que a Freguesia de Vila Marim deixa marca na sua comunidade. Vive-se intensamente atividades de índole cultural e desportiva. A comunidade junta-se para conviver, partilhar e construir uma marca de cariz cultural para as gerações vindouras. Num tempo onde o individualismo é “rei”, urge inverter esse sentido de marcha. Impõe-se algumas estratégias que conduzam ao avivar do espírito comunitário de outrora. É esta a premissa da Junta de Freguesia que teima em levar a bom porto essas iniciativas. Se bem o pensam, bem o fazem. Partilharam-se memórias das nossas mulheres. Uma tertúlia de sucesso integrada na Exposição do Museu da Vila Velha “A História delas”. Seguiram-se os torneios da sueca, do dominó e dos matraquilhos. Pelo meio, um jogo de futsal que é já uma referência na comunidade feminina. Cotas&Gaivotas, ou seja, casadas versus solteiras. Uma iniciativa que põe em confronto duas gerações, duelos entre mães e filhas. O espírito esse é ganhar. No entanto, não houve vencedoras, nem vencidas. Houve, isso sim, momentos de pura alegria. Seguiu-se o encontro “Vila Marim em Movimento”, ginastas e seniores animaram uma vez mais o Largo da Capela da Sra. da paz. O mesmo local foi o palco escolhido para a representação da peça “Histórias da Vermelhinha” pelo Filandorra Teatro do Nordeste, numa parceria com a Câmara Municipal. Fez-se magia nessa noite ao ar livre. Contaram-se histórias de Bento da Cruz que contagiaram o público, pelo riso, pela espontaneidade e pelo improviso. O teatro aconteceu na rua, no meio do povo e para o povo. No dia seguinte, realizaram-se os jogos populares que divertiram os mais pequenos. Contámos com a presença das nossas artesãs, numa mostra de produtos locais. À noite, viveu-se, de novo, o verdadeiro espírito de festa na aldeia. Comeu-se bifanas e caldo verde ao som do grupo Sol&Dó. Uma noite “branca” animada. É importante que o povo saia à rua. No último dia, a comunidade rumou a Arnal. Logo de manhã a caminhar. Cerca de 11 km numa subida até à aldeia mais distante da freguesia. Cerca de 30 pessoas passaram pelo território das 7 aldeias. Realizou-se no Largo dos Lameirinhos o pic-nic das famílias da nossa comunidade. Foi animado pelo Rancho Etnográfico de Borbela no âmbito da parceria com a Câmara Municipal. Um dia de convívio, de animação e de partilha. Era este o mote para a semana toda. Assim se concretizou! Continuaremos a envolver as pessoas e a elevar a nossa freguesia ao patamar que tanto merece! Um agradecimento a todos os que contribuíram para o sucesso desta iniciativa.

Sandra Marcelino

Menu