No dia 19 de julho, durante o Plenário da secção do PSD de Vila Real, decorreu a tomada de posse do Núcleo das Mulheres Social Democratas de Vila Real (MSD de Vila Real) que terá como coordenadora Alina Sousa Vaz, e que é composto nesta sua fase inicial por 18 militantes. Este Plenário, foi presidido pelo Presidente da Mesa da Assembleia de Militantes, Miguel Esteves, e contou com a presença de Luís Ramos, Deputado na Assembleia da República.

Vasco Amorim, Presidente do PSD de Vila Real, enalteceu a criação das MSD de Vila Real e afirmou que este Núcleo terá um papel relevante no reforço da afirmação do partido no concelho. Foi uma tomada de posse com grande carga emotiva, pois aconteceu no dia em que se celebra o nascimento de Francisco Sá Carneiro.

A principal motivação das 18 vila-realenses que fundaram este núcleo das MSD reside no facto de considerarem que as mulheres estão ainda sub-representadas nos lugares de relevância pública e política, e, como tal, ficarem limitadas na sua contribuição relativamente aos processos de tomada de decisão. Esta situação contribui para a iniquidade existente na participação dos diferentes géneros na vida democrática e na sua qualidade. Enquanto agentes políticos, as mulheres, devido à sua mundividência, proatividade e motivação, contribuem de maneira determinante com valores e saberes, renovando a confiança dos cidadãos e revitalizando a própria democracia.

As MSD de Vila Real têm como principais objetivos a participação e desenvolvimento de um conjunto de atividades que proporcionem formação política e autárquica, angariação de novos militantes, estimular o envolvimento das mulheres na sociedade civil através de uma cidadania ativa, promover ações de debate e esclarecimento sobre matérias de interesse social e desenvolver ações na defesa da paridade de oportunidades para todos – nos planos político, económico e social – reforçando assim a igualdade como prioridade da democracia, bem como o reforço no contacto e proximidade local com a população de todas as freguesias do concelho de Vila Real, reconhecendo ao mesmo tempo as assimetrias, e idiossincrasias, existentes em cada freguesia e nas suas gentes.