Tomate Coração de Boi do Douro volta a ser estrela nos restaurantes da região


Não há concurso, mas o festim está de regresso: os melhores tomates Coração de Boi das tradicionais hortas do Douro voltam à prova nos restaurantes referenciais da região. Durante todo o mês de agosto, qualquer um pode degustar esta iguaria carnuda, suculenta e de sabor único. Na própria região onde é produzido, pois claro.

O mais diabólico vírus das nossas vidas obrigou-nos a cancelar a V edição do Concurso do Tomate Coração de Boi do Douro, mas tal não significa que tenhamos de prescindir daquele que – a nosso ver – é o melhor tomate criado em Portugal. Até porque, nesta como noutras áreas da alimentação, os agricultores não deixaram de trabalhar para nos alimentar.

E acontece que o Tomate Coração de Boi do Douro é uma festa e a prova de que o Douro é um terroir abençoado para a produção de inúmeros frutos, além da uva.  E é esta a razão pela qual, em tempos de pandemia, 14 restaurantes da região vão colocar nas suas ementas o tomate criado por inúmeros agricultores do Douro, durante todo o mês de agosto. Aqueles que, por causa da nossa paixão por tomate, recuperaram as velhas hortas do Douro.

Assim, em saladas ou em pratos especiais concebidos para este mês, qualquer duriense ou visitante pode degustar esta iguaria carnuda, suculenta e de sabor único. Na própria região onde é produzido, pois claro.

Um dos objetivos do Concurso Tomate Coração de Boi foi, por um lado, despertar o interesse dos consumidores que comem com gosto e inteligência pela viagem ao terroir de excelência desta variedade e, por outro, motivar a criatividade da restauração regional para trabalhar este fruto. 

É certo que, hoje, podemos comer Tomate Coração de Boi no Porto ou em Lisboa, mas, temos de admitir, não é a mesma coisa. No Douro o tomate sabe muito melhor. “Agosto já é o mês do Tomate no Douro. Esta época, que antecede o período forte da região, que são as vindimas, está a transformar-se numa verdadeira festa do tomate. A adesão a esta iniciativa, por parte dos restaurantes e do consumidor, tem sido tão extraordinária que estamos a conseguir concretizar o nosso objetivo de aumentar a atratividade do Douro, valorizando outros produtos de excelência para além do vinho, mais rapidamente do que alguma vez imaginaríamos”, sublinha Celeste Pereira, diretora da Greengrape, entidade organizadora do Concurso do Tomate Coração de Boi do Douro. A iniciativa conta com a curadoria do jornalista Edgardo Pacheco.

Assim, quem vier aos restaurantes aderentes está a contribuir para a revitalização da economia regional em duas áreas fundamentais: agricultura e turismo. É este também um modo de promover o território, a sua diversidade de produto e originalidade.

Para o ano teremos a festa do costume (e mais algumas surpresas), mas, enquanto tal não acontece, ataquemos a crise com tomates.   

Partilhar:

Menu