Campeão nacional desloca-se a Vila Real para o jogo da 3ª Eliminatória da Taça de Portugal 

O SC Vila Real vai defrontar amanhã, dia 19 de outubro, para a terceira eliminatória da Taça de Portugal, o FC Porto, atual campeão nacional, num jogo muito aguardado e que terá transmissão televisiva, em exclusivo, na Sport TV (20h15). É, de resto, a sétima vez que vila-realenses e portistas se encontram em jogos oficiais.

Os bilhetes foram postos à venda no dia de ontem, apenas para associados, tendo os 800 ingressos esgotado em algumas horas. Entretanto, hoje de manhã, já foram vendidos os restantes bilhetes, destinados ao público em geral, no valor de 15 euros, sendo que os dragões tiveram acesso a 1300 (portistas ficarão no topo norte do estádio), que também serão hoje vendidos.

No dia do jogo ainda haverá uma quantidade residual bilhetes à venda, por uma questão de regulamento, sendo que ainda é possível assistir ao encontro, mesmo que a capacidade do estádio não possa exceder as 4 mil pessoas, por questões de segurança.

A semana foi de azáfama para o plantel “alvi-negro”. Privado de treinar no Estádio Municipal do Monte da Forca, onde decorrerá o encontro, para preservar o relvado e pela realização de obras de requalificação (balneários, recinto de jogo e zona envolvente), o plantel treinou, desde segunda-feira, no Complexo Desportivo da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Hoje, decorre o último treino, com início marcado para as 20 horas, antes do grande embate com o campeão nacional, sendo que antes, pelas 18h30, haverá uma conferência de imprensa de antevisão ao jogo.

Bilhetes esgotaram em algumas horas

“Queremos honrar a cidade e o clube”

Direção e equipa técnica estão confiantes num bom jogo por parte da formação transmontana, mas reconhecem que os dragões são “de outra galáxia”. “Queremos honrar a cidade e a região, o clube e os seus adeptos”, contou Francisco Carvalho, presidente do clube, que admitiu acreditar em milagres, quando questionado sobre a possibilidade de vitória do SC Vila Real.

Para Patrick Couto, treinador principal, tem sido difícil gerir as emoções dos jogadores, antes do encontro, mas realça a “motivação e alegria” de todos os atletas. “É uma grande oportunidade para eles. Estão habituados a ver estes astros na televisão e, agora, de repente, vão encontrá-los dentro de campo”, referiu o professor de educação física.

O técnico flaviense, que, enquanto jogador, chegou ao plantel sénior do Desportivo de Chaves, onde também realizou toda formação, o sorteio desta eliminatória da Taça de Portugal foi “uma agradável surpresa”. “Não esperava que, no meu segundo ano como treinador principal, fosse logo cruzar-me com o campeão nacional. Tudo isto é difícil de acreditar”, referiu.

Sistema de iluminação está a ser melhorado. Foto: João Ribeiro

Receitas do jogo quase não chegam para a despesa

As questões técnicas e logísticas, em torno deste grande encontro, foram desde o início um problema. Chegou a ser equacionado outro recinto, que não o Monte da Forca, mas direção do clube e autarquia (o estádio é municipal) empenharam-se na receção ao FC Porto, 27 anos depois.

Desde logo, a iluminação. Por ser alvo de transmissão televisiva, à noite, por uma questão de audiências, a iluminação do estádio deveria ser forçosamente melhorada. Assim, foi contactada uma empresa de Oleiros (Castelo Branco), para reforçar a visibilidade do campo. Também o relvado levantou problemas. Uma delegação do FC Porto pediu (ou exigiu) que não fossem realizados jogos ou treinos durante a semana. Nos últimos dias, vários funcionários da autarquia estiveram a trabalhar intensamente no melhoramento da relva, tendo ainda deslocado os bancos de suplentes para o lado oposto do campo, junto aos camarotes, por questões de segurança. Mas, os trabalhos não ficaram por aqui. Os balneários foram também alvo de melhoramentos (há muito que precisavam de obras).

Por envolver um dos três “grandes” do futebol português, na circunstância, o FC Porto, o jogo passa a ser, de imediato, considerado de alto risco pelas entidades de segurança. Isso significa que devem estar no local cerca de 50 agentes da GNR. Uma despesa que cabe, em parte, à direção do clube. Há, ainda, outras questões relacionadas com a segurança e a venda ilegal de bilhetes, que serão tidas em conta no dia, pelo que o aparato na hora do jogo será elevado. Daí, recomendar-se que os adeptos se desloquem ao estádio com alguma antecedência.

Assim, contas feitas, o investimento por parte do SC Vila Real e da Câmara Municipal, neste jogo, será elevada e poderá não cobrir a receita prevista, que inclui a transmissão televisiva (cerca de 50 mil euros brutos) e a bilheteira (a rondar os 40 mil, sendo que um terço reverte para a FPF). Felizmente, para o clube vila-realense, o FC Porto, pelas exigências que fez (por exemplo no número de bilhetes que pediu), prepara-se para abdicar das receitas do jogo, que, em situação normal, seriam divididas pelos clubes.

Funcionários da autarquia estão a melhorar o relvado. Foto: João Ribeiro

Agora, um pouco de história

O maior feito do SC Vila Real, na Taça de Portugal, foi uma presença nos quartos-de-final, na época 2001/2002. A formação, à época orientada por Quim Vitorino, sofreu uma derrota, no Monte da Forca, por 4-0, frente ao Sporting CP, com golos de Luís Filipe, André Cruz e Quaresma. João Vieira Pinto foi titular, pelo Sporting, e Vítor Murta, atual guarda-redes do Vila Real, também alinhou nesse encontro, pelos alvi-negros.

A última vez que SC Vila Real e FC Porto se encontraram foi na época 1991/1992, para a Taça de Portugal, sendo que os emblemas também se haviam cruzado na temporada anterior. Em dezembro de 1991, o FC Porto venceu no Monte da Forca por 4-0, num jogo em que Vítor Baía foi titular, e em fevereiro, do mesmo ano, a vantagem foi mais magra (1-0). Artur Jorge era o técnico dos azuis e brancos.

O primeiro jogo oficial entre os dois clubes data de 1926, em que o Porto, em casa, venceu os vila-realenses por 10-0. Os emblemas voltaram a encontrar-se em 1959, por duas vezes, uma delas foi realizada no Campo do Calvário. O clube portuense venceu a totalidade dos seis encontros oficiais, já realizados.

História dos confrontos entre os dois clubes:

1926-05-09: FC Porto 10-0 Vila Real, 1E Portugal Campeonato de Portugal, 1925/1926
1928-03-04: FC Porto 13-1 Vila Real, 1E Portugal Campeonato de Portugal, 1927/1928
1959-05-24: Vila Real 0-1 FC Porto, 1/8 Portugal Taça de Portugal, 1958/1959
1959-05-28: FC Porto 6-1 Vila Real, 1/8 Portugal Taça de Portugal, 1958/1959
1991-02-27: Vila Real 0-1 FC Porto, 1/16 Portugal Taça de Portugal, 1990/1991
1991-12-15: Vila Real 0-4 FC Porto, 4E Portugal Taça de Portugal, 1991/1992

Filipe Ribeiro

Deixe o seu Comentário

Comentário