PSD de Vila Real diz que apoio do município ao comércio local é “uma ilusão”

Esta semana, o Município de Vila Real anunciou que iria apoiar o comércio local através das verbas economizadas nas atividades destinadas ao natal e à passagem de ano, num valor total que ronda os 50 mil euros. Investimento que o PSD de Vila Real considera uma “ilusão face a mais de 240 mil euros já pagos em rendas na loja de cidadão inexistente”.

“O PSD de Vila Real lamenta a falta de estratégia e de ambição por parte do executivo socialista, para apoiar a sério a Economia Local, através de medidas eficazes que façam jus às atuais necessidades dos agentes económicos”, pode ler-se no comunicado, no qual a oposição acrescenta que diversos municípios têm vindo a encetar esforços para executar medidas extraordinárias com o objetivo de mitigar as consequências nefastas da pandemia e que, em Vila Real, são apresentados regulamentos para concursos de montras, com atribuição de 100€ a cada comerciante, uma iniciativa regular, bem como a distribuição de recipientes a 50 restaurantes para serem utilizados no serviço takeaway.

“Estas medidas são manifestamente insuficientes, porque o problema não é tanto a falta de recipientes, mas sim, a falta de clientes e a impossibilidade de muitos empresários poderem manter a sua atividade”, reforçou o PSD.

Além disso, o PSD recordou que o Vereador do Desenvolvimento Económico e Emprego, enquanto responsável pela dinamização do Regia-Douro Park e também como vice- presidente da Associação Comercial e Industrial de Vila Real – ACIVR, “tem uma responsabilidade acrescida”, dado que “as estruturas que representa, que deviam assumir-se como um pilar de desenvolvimento económico, nada acrescentam numa altura em que a sua ação devia ser predominante e decisiva”. “Estranha-se assim que uma das medidas mais emblemáticas deste executivo socialista, para fomentar o consumo e o desenvolvimento económico, seja o exemplo da Loja do Cidadão, que até à data já́ consumiu aos cofres municipais mais de 240 000€ em rendas (e com edifício fechado), sem que se vislumbre o inicio do seu funcionamento”, defende o PSD.

Por fim, PSD frisou que, no âmbito das Grandes Opções do Plano e proposta de Orçamento para 2021, apresentou um conjunto de medidas que procuram ajudar as empresas do concelho nas quais se incluem a redução da fatura da água, a isenção da derrama, a isenção de taxas de publicidade e ocupação, a redução de 50% do valor de ocupação no mercado municipal e feira do levante, a isenção de pagamento da primeira hora de estacionamento, a criação de um gabinete de apoio às empresas articulado com o Regia-Douro Park e, por fim, a criação de um fundo municipal de apoio à economia local. 

“Perante a ausência de uma estratégia de ação clara, o PSD de Vila Real reitera a sua disponibilidade para continuar a pautar a sua atividade através de uma oposição responsável, forte, presente e colaborativa, contribuindo ativamente para que sejam encontradas as melhores soluções para a união dos Vila-Realenses em torno desta causa maior – combater a pandemia”, concluiu. 

Menu