PSD distrital acusa Governo de não assegurar acesso de todos os alunos às plataformas digitais


Com o encerramento das escolas e as medidas resultantes do confinamento, o ensino à distância tornou-se a única forma de a aprendizagem não ser interrompida numa fase importante do ano letivo. Porém, o ensino à distância acabou por acentuar as desigualdades, desde logo, nas disparidades de acesso à Internet, a equipamentos ou recursos educativos online. Recorde-se que há estudos que apontam para cerca de 50.000 alunos estão sem acesso a recursos educativos online.

O PSD entregou uma pergunta no Parlamento ao ministro da Educação, na qual alerta para este “problema grave que coloca em causa a igualdade de oportunidades de milhares de alunos”.

Os deputados do PSD do distrito de Vila Real acusam o Governo de “incapacidade” em assegurar que todos os alunos do ensino básico e secundário tenham acesso às plataformas digitais. Foram, aliás, as autarquias do distrito a apoiar as comunidades educativas, em especial, as famílias com mais dificuldades, e adquiriram computadores portáteis e tablets para permitir que milhares de alunos não ficassem privados do ensino à distância.

“Várias autarquias face à inação do Ministério da Educação nesta matéria mobilizaram-se para fornecer equipamento informático e de acesso à internet. Desde o encerramento das escolas, cerca de 32.000 equipamentos, entre computadores portáteis e tablets com ligação à Internet foram emprestados por 105 municípios aos seus residentes em idade escolar para além de arcarem com as despesas de aquisição de cerca 11.000 routers com pacotes de dados incluídos”, referem.

Partilhar:

Menu