Uma equipa de arqueólogos está a desenvolver na aldeia do Cambedo da Raia, freguesia de Vilarelho da Raia, em Chaves, o projeto “Cambedo 1946”, que visa estudar a resistência às ditaduras ibéricas e a solidariedade na fronteira.

O projeto sobre arqueologia contemporânea é dirigido por dois arqueólogos, um deles português, Rui Gomes Coelho a exercer na Universidade de Rutgers, nos EUA, e outro originário de Lugo, na vizinha Galiza.

Recorde-se que, em dezembro de 1946, a aldeia do Cambedo foi atacada pelo exército e Guarda Nacional Republicana portuguesa para pôr fim a um grupo de guerrilheiros antifranquistas que ali estava refugiado, na sequência da guerra civil espanhola. Desse ataque resultaram vários mortos e feridos, bem como a destruição da casa da dona Albertina, brutalmente bombardeada, onde estão a decorrer as escavações.

O Vice-Presidente da autarquia, Francisco Melo, destaca o importante trabalho de investigação que está a ser desenvolvido, quer para a preservação do património cultural local, quer para no futuro dar conteúdo a possíveis ações de turismo em espaço rural, promovendo assim a preservação da memória coletiva.

Deixe o seu Comentário

Comentário