PCP de Vila Real participa em jornada de defesa do SNS

O PCP organizou, ontem, a nível nacional, uma jornada de luta em defesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e Vila Real não foi exceção. Assim, vários militantes do partido se reuniram na Praça do Município para reivindicar o reforço das condições, tanto a nível de profissionais, como de equipamentos. “Há propostas alternativas que o PCP já apresentou, quer no quadro do orçamento de estado, mas também fora do quadro da discussão do orçamento. Um conjunto vasto de medidas que resolveriam muitos dos problemas e que se de prendem com a normalização do funcionamento dos cuidados primários de saúde, libertando, por essa via, também, as urgências nos hospitais, e com o reforço dos meios, quer financeiros, quer de pessoal, quer, também, materiais, de equipamentos que estão obsoletos”, reforçou Filipe Costa, representante do PCP de Vila Real. 

Além disso, segundo o PCP, as medidas adotadas de combate à pandemia, nomeadamente as restrições, não eram as mais indicados, dado que, para este partido, a prevenção passava pela pedagogia da proteção individual e pela criação de condições de segurança sanitárias para que as atividades económicas não deixassem de acontecer.

Por fim, Filipe Costa salientou que, “os privados veem nesta situação mais uma possibilidade de fazer negócio”. “A cobrança de oito mil euros por cada doente por dia no hospital provado é uma transferência direta de recursos que fazem falta ao SNS, seja pela contratação de pessoal, seja pela melhoria de condições materiais, seja pelo reforço e normalização do funcionamento dos centros de saúde, que justifica investimento em equipamento informático, capaz de responder à situação que temos hoje. Aquilo que vemos é que a epidemia está a ser aproveitada para equiparar (…) o SNS aos privados e nós sabemos o que acontece nestas situações: é o SNS para os pobrezinhos e para os miseráveis enquanto os privados ficam com o bife do lombo e com aquilo que é altamente rentável; e nós não estamos de acordo com isso”, concluiu.

Cláudia Richard

Menu