“Os Verdes” querem a modernização da Linha do Douro e a reativação dos ramais do Corgo e Tâmega

 O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) entregou na Assembleia da República um Projeto de Resolução onde recomenda ao Governo que “garanta o mais rápido possível a concretização da empreitada de modernização da Linha do Douro até ao Pocinho”.

O partido justificou que, com a apresentação deste projeto de resolução, pretende reafirmar a “importância da Linha do Douro e dos seus ramais para o desenvolvimento da região, garantindo a mobilidade das populações, das mercadorias e não só dos turistas”. “A Linha do Douro e os seus quatro ramais de via métrica (Sabor, Tua, Corgo e Tâmega) são um exemplo, por excelência, do que acabamos de referir. Estas linhas férreas permitiram facilitar o acesso e encurtar o tempo de distância, dos grandes centros urbanos, nomeadamente do Porto, com  zonas do país com uma orografia muito complexa, quando não impenetrável, como era o caso do Vale do Tua”, informou o partido.

Assim, segundo o Projeto de Resolução, o PEV quer, ainda, que o Governo “garanta que nessas empreitadas seja integrada uma avaliação da segurança dos pilares da ponte ferroviária que se situam na foz do rio Tua, através de vistoria submarina; garanta o planeamento e a programação da intervenção de modernização da Linha do Douro entre Pocinho e Barca D’Alva, na sequência dos troços anteriores”.

“Os Verdes” remendam, também, que o executivo “planei e programe, no quadro do PFN, a reabilitação e reabertura dos ramais da Linha do Corgo e do Tâmega e garanta a integralidade dos tabuleiros e dos corredores ferroviários; avalie a possível, no quadro do PNF, a reabilitação e reativação do ramal do Sabor, com as devidas e necessárias readaptações; apresente e planeie, no quadro do PNF, uma solução para voltar a ligar Mirandela e Bragança pela ferrovia à Linha do Douro”.  

Por fim, o Partido Ecologista quer o Governo “garanta que no concurso que está a ser lançado para aquisição de novo material circulante, esteja garantido o material de tração elétrica adequada à oferta nas diversas secções da Linha do Douro” e que “leve a efeito contactos com o Governo Espanhol e com o Governo Regional de Castela e Leon para a reabertura da ligação ferroviária internacional a Salamanca e à sua continuidade para o centro da Europa”.

Menu