Nova temporada do Teatro de Vila Real com Pedro Abrunhosa, Carminho e produções nacionais e internacionais

O início de uma nova temporada do Teatro de Vila Real é marcado pela 14.ª edição do FAN – Festival de Ano Novo, um ciclo de programação dedicado à música erudita, nas suas vertentes clássica e contemporânea.

Abrindo ainda em dezembro com a estreia nacional de Poema Geológico, um projeto original do TVR, o FAN inclui espetáculos da Companhia Nacional de Bailado, da Musicamera, da Banda Sinfónica Transmontana e alguns recitais de piano (um deles com Christine Ott, compositora e pianista francesa que tem colaborado muito de perto com artistas como Yann Tiersen e Tindersticks).

Os 250 anos do nascimento de Beethoven são assinalados em vários momentos da programação do FAN, que apresenta também uma Ópera Infantil (com uma residência artística para crianças).

Paralelamente ao FAN, o início do ano é marcado pelo concerto que reúne de novo em palco os First Breath After Coma e a Banda de Música de Mateus.

Na música, o trimestre propõe ainda Pedro Abrunhosa, Carminho, o norte-americano Micah P. Hinson, o ciclo do Café-Concerto e, no final de fevereiro, a quinta edição do Boreal Festival de Inverno.

Na área do teatro destacam-se as peças Limbo (de Sara Carinhas), Castro (uma encenação de Nuno Cardoso, atual diretor do Teatro Nacional São João), Je Ne Sais Quoi (uma estreia absoluta de Ángel Fragua) e Autobiografia Autorizada (que traz a Vila Real o ator brasileiro Paulo Betti, bem conhecido dos portugueses pelo seu papel em novelas que ficaram na história da televisão em Portugal).

No ciclo “Cinema sem pipocas” apresentam-se quatro filmes que mostram a vitalidade e a diversidade do cinema português: Bostofrio, Vitalina Varela, Technoboss e Tristeza e Alegria na Vida das Girafas (este numa sessão que contará com a presença da atriz Maria Abreu e de Tiago Guedes, realizador que esgotou recentemente a sessão dedicada ao seu outro filme recente, “A Herdade”).

Um destaque ainda para a sessão que, a 19 de março, homenageará o grande pensador português Eduardo Lourenço, com a exibição do documentário “O Labirinto da Saudade” e a atuação de Noiserv.

Partilhar:

Menu