Município de Vila Real apelou às empresas de transportes públicos que retomem gradualmente a atividade


O Município de Vila Real apelou, hoje, às empresas de transportes públicos detentoras das licenças provisórias para que efetuem a reposição gradual do transporte público regular no concelho, principalmente pelo reinício das aulas letivas presenciais para o ensino secundário, nomeadamente 11º e 12º anos.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Vila Real declarou que lhe tem sido imputada a responsabilidade pela ausência do funcionamento das linhas de transporte público regular de passageiros no concelho. Afirmações que, segundo a autarquia, “não correspondem à verdade”.

O Município de Vila Real explicou que, durante o tempo que vigorou o Estado de Emergência, “não foi oficialmente informado sobre qualquer intenção das operadoras suspenderem o transporte publico regular de passageiros, com exceção para o transporte urbano em que houve, e continua a haver, a necessária articulação entre concedente e concessionário na gestão da oferta”.

Segundo a mesma fonte,  a suspensão do serviço resulta, unicamente, de uma decisão unilateral das empresas transportadoras, como consequência da colocação o seu pessoal em regime de layoff e, com o fim do estado de emergência e a retoma progressiva das atividades escolares e do início do funcionamento de alguns setores da atividade económica, seria expectável que essas empresas retomassem, de forma gradual, o serviço público do transporte público de passageiros no concelho. Uma situação que não se verificou e que levou o Município de Vila Real a fazer um apelo às empresas detentoras das licenças provisórias para que procedam à reposição gradual do transporte publico regular às populações do concelho de Vila Real.

Partilhar:

Menu