Montalegre: produção tradicional de azeite é festa em Pincães

0
457

A produção de azeite foi durante muitos anos uma das culturas anuais que fazia parte da economia familiar em Pincães, no concelho de Montalegre. Pelo terceiro ano consecutivo, o lagar comunitário voltou a transformar a azeitona no mais puro azeite. Uma atividade que suscitou a curiosidade e avivou as melhores memórias.

Depois de tratada, a azeitona seguiu para o engenho onde foi transformada numa pasta sendo posteriormente enseirada e prensada para que, no final, possa ser extraído o azeite. Trata-se de um processo complexo que envolve um conjunto de meios incorporados no lagar e que exige alguma perícia e muito conhecimento.

David Teixeira, vice-presidente da câmara de Montalegre, considera que se trata de «uma produção singular daquela zona» que «foge à matriz cultural do Alto Barroso». Um produto nobre que no passado «fechava um ciclo alimentar e agrário de auto subsistência familiar» e que, atualmente, «é um cartaz turístico de excelência e uma marca que deve ser explorada», rematou o autarca.

Márcio Azevedo, presidente da junta de freguesia de Cabril, disse «que é uma atividade que se afirma no cartaz cultural» porque «era uma produção com grande relevo na economia familiar». A população mostra «entusiasmo no regresso às origens».

Por sua vez, Tiago Gonçalves explicou que desenvolvem esta demonstração «há três anos consecutivos» e que aperfeiçoam «a cada edição». O presidente da Associação Dinamizadora dos Interesses dos Compartes de Baldios de Pincães (ADICBP) referiu que depois da apanha, «a azeitona esteve a ser tratada durante cerca de dois meses». Este ano contaram com a presença de «alguns emigrantes que quiseram matar saudades e reviver esta tradição típica».

Deixar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here