O PSD na Assembleia Municipal de Vila Real reiterou a sua concordância com a instalação da Loja do Cidadão no Centro Histórico da cidade. No entanto, responsavelmente, o PSD manifestou-se contra o contrato de arrendamento por considerar ser “demasiado lesivo para o erário e não estar acautelado o interesse público como a Lei o exige”.
Vasco Amorim, presidente do PSD-Vila Real, afirmou que foi proposta, ao presidente da autarquia, a aquisição do imóvel. “Propusemos ao Presidente da Câmara Municipal que retirasse o ponto da ordem de trabalhos que continha o contrato de arrendamento do imóvel por 30 anos, pagando 11 mil euros por mês e iniciasse um processo de aquisição do imóvel que defenderia o interesse público e, dito isto, protegeria todos os contribuintes.”
No entanto, a proposta foi aprovada nos termos em que foi levada à Assembleia Municipal. “Lamentamos que o Presidente da Câmara, em vez de comprar o imóvel uma vez para o município, seja responsável por onerar os contribuintes no atual e nos próximos 7 mandatos, no equivalente a 6 vezes o valor do imóvel, num valor superior a 5 milhões de euros, através das suas rendas e benfeitorias estimadas em 800 mil euros, e nem sequer fica com o imóvel no final do contrato”, considerou.
O PSD alerta, contudo, que a autarquia “ainda vai a tempo de clarificar o negócio”, remetendo por prudência ao Tribunal de Contas para visto prévio e avaliação especializada.