2020A Concelhia de Vila Real da Juventude Social Democrata (JSD) apresentou ao 25° Congresso Nacional da JSD, que se realizou nos dias 13, 14 e 15 de Abril, na cidade da Póvoa do Varzim, uma moção que alertou para as desigualdades entre o Litoral e o Interior na atribuição de fundos da União Europeia.

Partindo da análise da execução do Norte 2020, a JSD Vila Real chamou a atenção para o facto de o número de projetos aprovados por cada mil empresas ser quase o dobro na Área Metropolitana do Porto em relação à Comunidade Intermunicipal do Douro, na qual se inclui Vila Real. Da mesma forma, também alertou que existe uma disparidade entre o valor do financiamento obtido numa e noutra região, com as empresas do Litoral a receberem, em média, 1,6 vezes mais fundos que as do Interior.

A JSD Vila Real defendeu que estas diferenças se devem, sobretudo, ao contexto socioeconómico das empresas e instituições do Interior, que têm ao seu dispor menos infraestruturas, menos mão-de-obra e mercados mais reduzidos que as do Litoral. Devido a tudo isto, entendeu a JSD Vila Real, os avaliadores tendem a favorecer a aprovação de candidaturas apresentadas por empresas e instituições sediadas no litoral, por apresentarem maior escala e melhores condições de execução. Trata-se, portanto, de tomar por igual o que é diferente, em prejuízo do Interior do país.

Como solução, a JSD Vila Real propôs que não se coloquem empresas e instituições do Litoral e do Interior em “concorrência direta” pela atribuição de fundos comunitários. Para conseguir isto, defendeu a reorganização geográfica das NUTS II, unidades do território nacional pelas quais se dividem os diferentes programas de atribuição dos fundos da UE, como o Norte 2020, de forma a evitar que regiões do Interior e do Litoral sejam incluídas na mesma unidade de território. Desta forma, a JSD Vila Real entendeu que haverá maior justiça na atribuição do financiamento comunitário, favorecendo o investimento e a criação de emprego em Vila Real e todo o Interior de Portugal.

Também neste Congresso Nacional da JSD, foi eleita a primeira mulher a presidir a Comissão Política Nacional, Margarida Balseiro Lopes, que conta com Diogo Valente da JSD de Vila Real como Secretário-Geral Adjunto. Para além dele, mais dois militantes de Vila Real foram eleitos para órgãos da estrutura: Vítor Heleno como membro do Conselho de Jurisdição Nacional e Alex Ramos como membro do Conselho Nacional.