Eurocidade Chaves-Verín sai do Eixo Atlântico

A partir de 1 de janeiro de 2020 o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Eurocidade Chaves-Verín, deixa de fazer parte do Eixo Atlântico, decisão anunciada hoje pelos seus dirigentes, em conferência de imprensa que se realizou em Chaves.

“Esta decisão é a favor da Eurocidade, no sentido de podermos desenhar novos caminhos de cooperação com outras instituições que possam aportar outras vantagens”, afirmou aos jornalistas Nuno Vaz, Presidente da Eurocidade e da Câmara de Chaves.

Considerando que a cooperação já se encontra “esgotada”, o autarca de Chaves explicou que o Eixo Atlântico assume uma estratégia que “passa pelos grandes municípios”, havendo necessidade de encontrar outros parceiros para sobretudo a nível europeu”.

“Fica fechado este ciclo e abrem-se outros para que a relação transfronteiriça possa ser aumentada, pois acreditamos que o próximo quadro europeu 2021-2027 vai dar uma atenção particular a esta cooperação e queremos intensificá-la” concluiu.

Esteve também o presidente do município espanhol de Verín, Gerardo Seoane, que assumiu o fim de um ciclo de cooperação com o Eixo Atlântico, iniciado em 2017 e que por unanimidade na assembleia geral de quinta-feira passada, vai encerrar. Esta decisão já vinha a ser pensada há cerca de um ano, acrescentou.

Para o autarca espanhol, a decisão surgiu no seguimento de uma vontade em “refundar a Eurocidade” redefinindo os seus objetivos estratégicos. “Nos dias de hoje as necessidades são a nível demográfico, de comunicações, energia ou meio ambiente”.

Os dois municípios, em cooperação desde 2007 no AECT, já partilham um cartão de cidadão que dá acesso a piscinas, bibliotecas, eventos, formações ou concursos, bem como uma sede, uma agenda cultural, instalações desportivas e recreativas, transporte gratuito entre as duas localidades e atividades conjuntas.

Menu