“É essencial criar mecanismos que facilitem a atração de investimento para o interior”

Link Lab de Vila Real aconteceu no Regia Douro Park

O Link Lab Vila Real, um evento integrado no AEP Link, iniciativa da Associação Empresarial de Portugal, Câmara de Comércio e Indústria com o envolvimento da Deloitte Portugal, debateu, a 9 de maio, os desafios da inovação e da era da economia digital para as empresas de Trás-os-Montes. O evento decorre no Regia Douro Park, em Vila Real, e debateu três áreas fundamentais para a competitividade da economia: Inovação, Investimento e Economia Digital.

“É essencial criar mecanismos que facilitem a atração de investimento para o interior”, defenderam os participantes no painel dedicado ao Investimento do Link Lab de Vila Real, que decorreu ao longo da manhã. O evento, que encerrou com um almoço de networking, discutiu a importância do investimento e da cooperação para a competitividade das empresas e da economia portuguesa.

No painel dinamizado pela Iberinform e moderado por Luís Mendonça, diretor do jornal Notícias de Vila Real, falou-se de investimento. O jornalista exemplificou a forma como as pequenas empresas têm dificuldade em fazer investimentos e acabam por ser penalizadas em termos de inovação, porque não têm capacidade para investir. No caso da pequena empresa de comunicação regional onde esteve envolvido, contou, foi necessário recorrer a um empréstimo junto de um parceiro para ter a possibilidade de o fazer: não tendo capital para investir, para recorrer a fundos por exemplo, como se pode assim inovar, questionou.

Nuno Augusto, diretor do Regia Douro Park e vereador do Município de Vila Real, defendeu a criação de redes que colmatem as débeis capacidades financeiras do tecido empresarial da região. «No Regia Douro tivemos essa preocupação, de criar uma rede que tem hoje quase uma centena de empresas. Não substituem o empresário mas trabalham em rede, para que surjam parcerias que possam concorrer a projetos maiores, para que em conjunto possam ir mais longe. Juntar empresas em diversos estádios, juniores com empresas com mais história, por exemplo, para que possam ajudar-se mutuamente a resolver problemas», referiu.

Partilhar:

Menu