Dia de Todos os Santos: cemitérios abertos em Vila Real, mas com acesso condicionado

Considerando o agravamento da situação pandémica da Covid-19 registado nas últimas semanas em Portugal e a aproximação do dia 1 de novembro (Dia de Todos os Santos), data que, tradicionalmente, concentra um elevado número de pessoas nos cemitérios, o Município de Vila Real decidiu reforçar as medidas excecionais no âmbito da prevenção, mas sem impedir o acesso a este espaço de homenagem, numa data tão marcante. Assim, o Município de Vila Real torna público que nos dias 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2020, se aplicarão várias medidas.

O período de funcionamento do cemitério será das 7h30 às 19h00; a permanência nos cemitérios não deverá ultrapassar os 30 minutos seguidos, de forma a todos terem oportunidade de entrar; as casas de banho estarão encerradas nestes dias; é obrigatória a utilização de máscara no interior do cemitério; É obrigatória a desinfeção das mãos à entrada do cemitério; é obrigatório o uso de luvas para o manuseamento de baldes, vassouras e outros equipamentos de utilização coletiva; Os visitantes deverão manter a distância social recomendada; A lotação do cemitério estará limitada a 1 pessoa por cada 5 m2; Sempre que possível, será definido um circuito de entrada e saída no respetivo cemitério.

A obrigação da utilização de máscara no interior do cemitério entra em vigor a partir da publicação de um edital da autarquia. O Município contará com as forças policiais para acompanhar e assegurar o cumprimento das regras agora deliberadas. Funcionários do Município estarão presentes no cemitério, ao longo do dia, para auxiliar os cidadãos.

Apelando ao civismo de todos, o Município acredita que será possível manter o cemitério aberto nesta data tão simbólica.

“Seria mais fácil simplesmente encerrar o cemitério, mas consideramos que com a ajuda de todos isso não será necessário. Apelamos mais uma vez ao máximo respeito e cumprimento das normas estabelecidas, lembrando que a responsabilidade e o comportamento individuais são o maior fator de segurança da comunidade”, referiu a autarquia, em comunicado.

Em caso de agravamento da situação pandémica, poderão ser alteradas as presentes medidas e levar ao encerramento dos cemitérios.

Menu