COVID-19: Autarca flaviense lamenta “resposta reduzida” à pandemia por parte do Estado

O presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, criticou a forma como a resposta à Covid -19 está a ser feita na região do Alto Tâmega, uma vez que, segundo o mesmo, a resposta por parte do Estado no combate à pandemia do novo Coronavírus na região é reduzida.

O autarca flaviense defendeu ser inaceitável que o Hospital de Chaves deixe de ter capacidade de continuar a efetuar os testes da Covid-19, uma vez que está prevista a concentração da realização dos testes no Porto.

Nuno Vaz lamentou que não seja permitido aos autarcas do Alto Tâmega criarem um centro de diagnóstico, uma vez que a fronteira constitui um risco elevado para a região e, por isso, pediu, também, um maior controlo para quem entra em Portugal por Vila Verde da Raia. “O atual controlo é insuficiente e incapaz”, frisou o autarca, exigindo um “verdadeiro” controlo sanitário.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Chaves, deverá haver, ainda, um controlo maior no isolamento de quarentena dos emigrantes que chegam ao Alto Tâmega, porque muitos não o estão a cumprir, pondo em risco a população.

Partilhar:

Menu