CHTMAD preocupado com aumento de pessoas internadas com Covid-19

Segundo Paula Vaz Marques, diretora clínica do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), há, atualmente, 142 doentes internados, 125 dos quais em enfermaria e 17 utentes em cuidados intensivos. Para a responsável, estes valores são preocupantes, dado que “não param de crescer”, obrigando o centro hospitalar a abrir novas alas para dedicar à Covid-19.

Neste momento, o CHTMAD ainda não entrou em rutura porque vai alocando camas de outros serviços não Covid consoante as necessidades. Todavia, o número inicial de camas já foi duplicado. “Tudo isto tem um preço”, reforçou Paula Vaz Marques, explicando que a alocação de mais camas e recursos está a deixar os profissionais de saúde exaustos.

“Ainda temos vagas quer em enfermaria, quer cuidados intensivos, e se for necessário continuaremos a abrir mais espaços dedicados à Covid, porque nos preparamos para isso”, acrescentou a diretora clínica do centro hospitalar com sede em Vila Real, sublinhando que o CHTMAD tem transferido alguns doentes com covid-19 para hospitais do setor privado e social por indicação da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, o que tem permitido aliviar os serviços.

Por fim, a responsável apelou à população para que cumpra as medidas de segurança, dado que, se a situação se mantiver, o Serviço Nacional de Saúde poderá atingir um ponto de rutura.

Recorde-se que, a 6 de janeiro, havia 90 doentes internados em enfermaria e 17 em cuidados intensivos com Covid-19.

Menu