A Câmara de Boticas e a Iberdrola, empresa responsável pelo projeto Electroprodutor do Tâmega, assinaram esta quinta-feira, dia 22 de novembro, no Boticas Parque – Natureza e Biodiversidade, um protocolo que visa a preservação e promoção da fauna e flora local.

Este protocolo, que decorre do quadro de medidas compensatórias atribuídas aos municípios pela construção das barragens, no âmbito do projeto Electroprodutor do Tâmega, tem duração de cinco anos e um investimento de 2,3 milhões de euros.

De entre as várias medidas previstas no plano destaca-se o Centro de Reprodução e Divulgação Científica e Ambiental sobre o mexilhão-de-rio (margaritífera margaritífera), instalado no Boticas Parque.

Este centro de reprodução, único na Península Ibérica, permite a preservação desta espécie ameaçada, que chegou até a ser dada como extinta em Portugal, mas que foi descoberta, em 2009, no rio Beça, fator que levou à suspensão da construção da Barragem de Padroselos (Covas do Barroso).

O plano de investimento pressupõe ainda o repovoamento dos rios Beça e Terva com trutas, nomeadamente fário, um elemento preponderante para a reprodução do mexilhão-de-rio, assim como a beneficiação do posto aquícola e do viveiro de trutas existentes no Boticas Parque, a reflorestação de uma vasta área florestal, entre outras ações de âmbito ecológico e ambiental.

O Presidente da Câmara, Fernando Queiroga, demonstrou-se satisfeito com a parceria entre as duas entidades.

“Com este investimento conseguimos dar mais um passo importante no que diz respeito à preservação, regeneração e valorização do nosso património natural. O centro de reprodução instalado no Boticas Parque é o único da Península Ibérica e isso deixa-me bastante feliz”, referiu Fernando Queiroga, que destacou ainda “que este projeto surge como mais um polo de atração para o Concelho”.

Por sua vez, Sara Hoya, responsável ambiental da Iberdrola, subnlinhou que “foi com grande gosto que a Iberdrola se associou, uma vez mais, à Câmara Municipal de Boticas na promoção da flora e fauna locais. Esta ligação entre as duas entidades, agora estreitada pela assinatura deste novo protocolo, vai com toda a certeza trazer um futuro mais verde para o concelho de Boticas, um dos que estão ligados ao Sistema Eletroprodutor do Tâmega. Este projeto, em construção até 2023, é uma grande aposta da Iberdrola na região norte”.

Para assinalar o momento, a Iberdrola levou a cabo uma iniciativa de reforço das populações de mexilhão-de-rio, no rio Beça, libertando centenas de trutas portadoras de milhares de gloquídios, indivíduos larvais microscópicos das Margaritíferas. “Este é, sem dúvida, um resultado positivo do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no Centro de Reprodução e Divulgação Científica e Ambiental sobre o Mexilhão-de-Rio, instalado no Parque de Natureza e Biodiversidade de Boticas”, reforça a representante da Iberdrola.

Deixe o seu Comentário

Comentário