Apresentado oficialmente 50º Circuito Internacional de Vila Real

Foi apresentada oficialmente, na passada segunda-feira, a 50ª edição do Circuito Internacional de Vila Real. Esta sessão contou com a presença do piloto profissional Tiago Monteiro, que regressa a Vila Real, após um interregno por lesão; Luís Pedro Martins, presidente do Turismo Porto e Norte; José Silva, presidente da Associação Promotora do Circuito de Vila Real; Jorge Almeida, o presidente do Clube Automóvel de Vila Real; Ni Amorim, presidente da FPAK; Hilário Vilela, responsável da PSP de Vila Real; e o presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Rui Santos. A prova rainha da edição número 50 do circuito citadino é o WTCR, taça internacional de carros de turismo, cuja etapa portuguesa se disputa em Vila Real, de 5 a 7 de julho.

Esta nova edição marca o regresso do piloto Tiago Monteiro às suas raízes e à pista que ele caracteriza como “única”. Contudo, ele não veio só, pois, após dizer que se sente privilegiado “por representar Vila Real e por correr em casa com o apoio de toda a gente envolvida”, prometeu retribuir toda esta atenção dando o seu melhor e com um bom resultado. “O espetáculo vai ser bom, e nós vamos dar o melhor possível”, prometeu o piloto favorito dos vila-realenses.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Rui Santos, “esta é uma marca que já está gravada no ADN dos vila-realenses e na mente de 46 milhões de pessoas às quais o circuito chega”, através dos diversos media. “Este circuito chega aos quatro cantos do mundo e, com ele, leva o nome de Portugal e de Vila Real”, afirmou.

Este ano, esperam-se cerca de 200 mil pessoas a acompanhar os três dias das corridas. Três datas que, só em instalações materiais, precisam de um investimento de cerca de 500 mil euros que, segundo Rui Santos, serão cobertos pela receita deste ano “sem contabilizar a homologação e a transmissão”.

Rui Santos, na sua intervenção, classificou esta data de importante pois “é uma homenagem a todos aqueles que organizaram edições anteriores”. “Estas corridas mostram que durante os quase 90 anos, houve gente que se predispôs de forma voluntária, dando o seu melhor, trabalhando para que esta tradição, impressão digital da cidade de Vila Real seja realizada. O que é que temos em Vila Real que marque a nossa terra desta forma indelével no mundo?”, concluiu.

Além do WTCR e TCR, provas internacionais, o circuito de Vila Real terá os habituais campeonatos de Clássicos e Legends e a estreia do Open de Velocidade, outra novidade para o fim de semana desportivo. Os Kia Picanto GT Cup regressam a Vila Real com uma grelha maior.

CR/FR

Menu