Amanhã, à frente da Assembleia da República, vão estar cerca de 200 agricultores que responderam ao apelo da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), para participar numa concentração nacional de dirigentes, técnicos e agricultores.

O objetivo desta manobra, em geral, é “defender, junto dos Órgãos de Soberania, a Agricultura e o Mundo Rural, e o fragilizado tecido agrícola regional e nacional…”, disse a Delegação da CNA, em comunicado.

A CNA considera as respostas do Ministério da Agricultura insatisfatórias e inexistentes relativamente a um conjunto de problemas: as quebras brutais da produção vitivinícola, os prejuízos das intempéries e dos incêndios, a redução da área do baldio para o encabeçamento animal, que provoca uma perda de rendimento dos produtores pecuários, entre outros.

Uma degradação que, segundo a Confederação, se deve “à inércia do Ministério da Agricultura” e às opções políticas dos mesmos.

Daí a presença desta “manifestação” frente à Assembleia da República, enquanto está a ser discutido, na mesma, (nesta especialidade) o Orçamento de Estado para o ano de 2019.

Deixe o seu Comentário

Comentário