Acolhimento da Luz da Paz de Belém na Sé de Vila Real

Centenas de jovens encheram a Sé de Vila Real para acolher a Luz da Paz de Belém, no dia 18 de dezembro.

Todos os anos, uma criança austríaca é escolhida para recolher a Luz na Gruta da Natividade, em Belém. Este ano, foi partilhada, em cerimónia mundial no dia 14 de dezembro, em Viena na Áustria, contando com a presença de inúmeros países.

E, de candeia em candeia esta chama que foi acesa em Belém e que já percorreu um total de 2770 km sem nunca se apagar, chegou a Portugal, concretamente à Igreja de Santa Clara, em Santarém, onde foi partilhada no passado dia 15 de dezembro.

Hoje foi o dia de a Diocese de Vila Real também partilhar esta chama numa celebração eucarística na Sé.

Na homilia, D. António Augusto Azevedo destacou que «esta é já uma celebração em verdadeiro espírito natalício. No Natal celebramos já aquela Luz única, especial, desejada e esperada que nasceu em Belém. Esta Luz continua a brilhar hoje nas comunidades cristãs».

E acrescentou: «Ao contemplar o mistério do presépio, contemplamos este Sinal Admirável, esta Luz tão desejada por um povo que se sentia nas trevas. O Natal foi possível devido ao Sim de Maria, depois de tantas dúvidas, e ao acolhimento de José, depois de tanta incompreensão, que aceitou o desafio que Deus colocou na sua vida. Por vezes podemos sentir, ao estilo de José, momentos de escuridão, momentos sem solução. Precisamos que essa Luz brilhe dentro de cada um de nós».

Para terminar, D. António Augusto fez um pedido a cada um dos presentes, tanto aos mais adultos como aos mais pequenos: «sede pequenos rebentos na vossa realidade paroquial e na vossa família», pedindo um pequeno momento de oração em família no dia de Natal.

Esta Luz foi partilhada e será levada pelos escuteiros ou por alguns grupos de jovens e catequistas para as várias paróquias da diocese.

Partilhar:

Menu