Tribunal mantém pena de 18 anos de prisão

924
Foto: Correio da Manhã

O Tribunal da Relação de Guimarães rejeitou o recurso apresentado por Emanuel Brito, um dos três arguidos condenados pela morte de Catarina Rodrigues, no Peso da Régua.

Os juízes desembargadores mantiveram a pena de 18 anos de cadeia, dando como provado que Emanuel acordou com os dois cúmplices matar a jovem, de 22 anos, em dezembro de 2013.

A vítima foi enterrada num terreno junto ao rio e o cadáver descoberto 10 meses depois. Os magistrados rejeitaram também o recurso do Ministério Público, que pedia penas mais pesadas. Além de Emanuel, participaram no crime Johnny Carvalho e Frederico Teixeira, ambos condenados a 17 anos e meio de cadeia. Emanuel dizia no recurso que não teve intervenção direta na morte da jovem, que era ex-companheira de um seu irmão. Alegava que só a agrediu, que foi Johnny que a estrangulou e Frederico que a degolou. Os juízes consideraram que todos os arguidos são igualmente responsáveis, uma vez que existiu no local do crime um acordo para matar.

Deixe o seu Comentário

Comentário