Terminal Rodoviário inaugurado – “Fica resolvido mais um problema”

1238

 

O caminho do Terminal Rodoviário foi longo, mas neste momento já funciona em pleno. O presidente da câmara salientou que o caminho não foi fácil. “Esta obra demorou pelo menos três décadas. Todos nos lembramos do buraco do Seixo e de um negócio que começou de forma estranha. Um imbróglio jurídico que envolveu a câmara, os proprietários do terreno e alguns empreiteiros”. Exactamente por isso Vila Real esteve “privada durante mais de 3 décadas de um terminal rodoviário”, frisou. Depois foram anos de disputas legais e adiamentos sem prazo.

Agora com a nova infraestrutura a funcionar Rui Santos considera ser um sinal de que Vila Real tem “que arrepiar caminho para se afirmar como uma cidade competitiva e cosmopolita, aos olhos de quem cá vive, mas também aos olhos de quem nos observa de fora”.

Este equipamento permitirá prestar um serviço condigno aos cidadãos e que o autarca espera que “quem nos visita, encontre aqui traços de modernidade e urbanidade e uma capital de distrito digna no Sec. XXI”.

Um dos objectivos do Terminal é retirar do centro da cidade os pontos de tomada e largada de passageiros, de viagens que vão além do concelho.

O terminal faz parte do Complexo do Seixo que inclui o pavilhão desportivo entretanto concluído e a funcionar e um parque de estacionamento, com 140 lugares.

A estrutura obra inclui um interface de transportes, salas de bilheteira, de espera e de apoio às empresas operadoras, quiosque e área comercial, bar e sanitários, um espaço para encomendas e despachos e um espaço exterior de acesso, para além de uma plataforma coberta para 19 autocarros e 10 lugares no cais descoberto e ainda um parque de estacionamento para 60 lugares.

Com este investimento de cerca de 2,2 milhões de euros (apenas na construção do terminal), “fica resolvido mais um problema estrutural e damos mais um passo importante em direção ao futuro”, referiu o autarca.

(…)
Leia o artigo completo na edição desta semana do Notícias de Vila Real, à venda aqui.
Ou assine a edição impressa ou online aqui.

 

Deixe o seu Comentário

Comentário