Semana da Leitura 2016

888

 

De 14 a 18 de março, pela décima vez, o Plano Nacional de Leitura mobiliza o país para a grande festa da leitura. Tradição e inovação unem-se nesta comemoração em que muitas instituições nacionais, em particular as escolas, participam entusiasticamente.

O tema deste ano – “Elos de leitura” – remete para uma infinidade de relações da palavra com os leitores, de diálogos entre culturas, entre povos, entre manifestações artísticas. É através da leitura que, neste mundo global, conhecemos as diferenças, os casos particulares, nos interessamos ativamente pelo outro.

Ler a qualquer pretexto, ler em qualquer suporte, ler na diversidade dos lugares, ouvir ler, representar o lido, balbuciar o texto, soletrar as palavras, dissertar, deixar-se embalar na musicalidade aprazível de uma leitura, descobrir o que se lia e como, na ‘Primavera do Mundo’, sondar os mistérios da escrita e da ilustração junto de autores, partir, com uma palestrante leitora, à procura de seis personagens, saber do amor e da utopia na literatura, conversar sobre cinema e literatura, folhear e cheirar o papel de novas edições de livros, ler ao homem que passa e transpor fronteiras através da leitura, são algumas das propostas que nos faz o programa da Rede de Bibliotecas, desenvolvido com o apoio da Câmara Municipal de Vila Real, que é um dos seus membros.

Os encontros com autores estarão a cargo de Ana Pereira e Elza Mesquita – escritora e ilustradora –; de Amparo Rainha e Olinda Beja, escritoras. Álvaro Pinto – professor na ES Camilo Castelo Branco –, Isabel Alves, Anabela Oliveira e José Reis – professores na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro – e João Branco – da Associação Nacional de Proteção da Natureza Quercus – serão os palestrantes que, ao longo da semana e em vários espaços escolares, conduzirão as conversas.

Para além destes, muitos outros – alunos, professores, cidadãos em geral – serão protagonistas ou público-alvo de numerosas iniciativas levadas a cabo pelos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas da cidade.

Que esta festa seja, para todos, um espaço e um tempo de descoberta, de consolidação do conhecimento, de tolerância ativa e interesse pelas diversas culturas!

Maria Manuel Carvalhais

(Subcoordenadora da Rede de Bibliotecas de Vila Real)

Deixe o seu Comentário

Comentário