Parte da Volta a Portugal será em Trás-os-Montes

1876

 

A 78ª Volta a Portugal em bicicleta entra no Nordeste Transmontano no final do mês de julho com o arranque em Montalegre e chegada a Macedo de Cavaleiros, partindo de Bragança no dia seguinte.

A Volta decorre entre 27 de julho e 7 de agosto, e tem o percurso mais longo dos últimos cinco anos.

No ano em que Sporting e F. C. Porto regressam às estradas, aumentando as expectativas sobre a prova, Gustavo Veloso, vencedor dos dois últimos anos, surge novamente no lote de favoritos que deseja marcar a chegada a Lisboa.

Na 3ª etapa, a prova entrará no Nordeste Transmontano. Em Montalegre começam quase 160 km com travessia marcada para a Serra de Bornes, numa contagem de 2ª categoria a cerca de 36 km para a meta em Macedo de Cavaleiros. Desde 1997 que a cidade não acolhia uma chegada daquela que é, definitivamente, uma das provas desportivas mais mediáticas do país. A 78ª edição “vai recuperar Macedo de Cavaleiros para a Volta a Portugal, sem esquecer o circuito final que vai, mais uma vez, ter como pano de fundo a Barragem do Azibo, que vai fazer com que este seja uma dos finais mais bonitos deste ano”, prometeu o diretor da Prova, Joaquim Gomes, na apresentação pública que decorreu na Câmara Municipal de Lisboa. Esta 3ª etapa antecede a mítica chegada à Senhora da Graça onde se perfilarão os principais favoritos à conquista final, na capital.

A etapa da Senhora da Graça, desta feita, coincidente com o último dia de julho, domingo, é sempre um dia especial e onde se preveem muitas emoções. Bragança dará a partida desta 4ª etapa que vai levar a 78ª Volta a Portugal Santander Totta até à sempre aguardada subida ao alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto. Serão percorridos quase 192 km, grande parte em montanha, sobretudo, na segunda metade da tirada.

Para terminar a fase inicial da competição, e antes do Dia de Descanso, a Volta regressa, cinco anos depois, a Lamego.

Dezoito equipas inscreveram 144 corredores para um percurso de 11 dias – 1 prólogo e dez etapas – entre Oliveira de Azeméis e Lisboa, num total de 1618,7 quilómetros.

O percurso regressa às estradas alentejanas e é o mais longo dos últimos cinco anos. Tem passagens inéditas: na terra batida de um dos mediáticos troços do Rally de Portugal e na estreia da Nazaré e de Arruda dos Vinhos como partida e chegada de etapa.

O ­sprint final e as comemorações dos vencedores sucederão na Praça do Comércio, em Lisboa.

Deixe o seu Comentário

Comentário