Negócio de quinta no Douro acaba em detenção

571

O agente imobiliário responsável pela venda de uma quinta no Douro foi burlado por um falso diplomata e um falso militar americano no Afeganistão. Acreditou que iria ganhar uma comissão de dois milhões e acabou por perder mais de 8000 euros.

O consultor imobiliário que pretendia vender uma quinta no Douro mantinha contacto com um alegado militar norte-americano há alguns meses. Este dizia-se numa missão no Afeganistão, mas pretendia comprar a quinta em questão. Estava disposto a pagar 2 milhões de euros em comissões.

O consultor acabou por ser vítima da burla dos “euros negros”, na qual uma ‘tinta mágica’ faz aparecerem as notas que estavam pintadas. O consultor entregou cerca de 8000 euros ao falso militar para viagens de avião e despesas, no entanto, quando o burlão pediu 200 mil euros o consultor foi à polícia. Acabou por saber que o dinheiro era falso mas combinou a entrega com o diplomata.

O agente imobiliário fez-se acompanhar de inspetores da PJ do Porto e o burlão acabou preso. É um camaronês, com cadastro, e foi ouvido sexta-feira pelo juiz.

Deixe o seu Comentário

Comentário