Músicos vila-realenses arrebatam a plateia na Fundação Calouste Gulbenkian

1227

Como corolário do 3º estágio da Orquestra Nacional Ensemble, patrocinada pela Associação Portuguesa de Instituições de Ensino da Música, ainda no pretérito ano, esta orquestra apresentou-se, com estrondoso sucesso, no Auditório Municipal de Vila Nova de Gaia, no Theatro Circo, em Braga, aquando das suas noites brancas e no Grande Auditório do Europarque, em Santa Maria da Feira e terá a honra de se apresentar, já no próximo dia 29 de abril, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, enquadrada nos “Dias da Música”, no que é o maior certame de música erudita do país.

Este ano, a organização do 1º Congresso do Ensino Artístico Especializado, a cargo da Associação dos Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo, da Escola Superior de Dança, da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo, e das Universidades de Aveiro, Évora e do Minho, decidiu convidar a orquestra juvenil que melhor representasse o trabalho patenteado pelas várias dezenas de instituições de ensino de música, suas associadas. Assim, a sua escolha recaiu sobre a Orquestra Nacional Ensemble, na qual vários vila-realenses têm dado provas do seu valor artístico.

Quem teve o privilégio de estar, na pretérita semana, na plateia do Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, pode deliciar-se com mais uma demonstração das qualidades artísticas dos nossos três representantes: as gémeas violetistas Eva Raquel e Lia Rafaela de Marcos e Melo, alunas da professora Alice Neves, bem como o clarinetista António Lopes.

A orquestra, dirigida pelo maestro Cesário Costa presenteou o vasto público com uma magnífica performance da obra The Wasps, composta pelo compositor britânico Ralph Vaughan Williams, em 1909, para uma produção de Aristófanes no Trinity College de Cambridge.

No entanto, a participação destes vila-realenses não se restringe, unicamente a esta orquestra.

A violetista Eva Melo, com a Orquestra Nacional de jovens – ONJ, irá participar em 2 concertos Sinfónicos com os UHF agendados para dia 18 de março, em Lisboa, no Campo Pequeno, e 1 de abril, no Pavilhão Multiusos de Guimarães, enquanto a sua irmã, Lia Melo após ter feito a audição, na Escola Superior de Musica de Lisboa, perante os consagrados Sébastien Pecot e Pauline Chaigne, para poder ser selecionada para a Mediterranean Youth Orchestra, orquestra que congrega jovens até aos 30 anos, de mais de 20 países do mediterrâneo, irá ter duas participações distintas nos dias da música, no centro Cultural de Belém, a primeira com a Orquestra Nacional Ensemble, na qual é a chefe de naipe das violas, e a segunda com a JOP – Jovem Orquestra Portuguesa sob a batuta do reputado maestro Pedro Carneiro.

Vila Real está de parabéns pela excelência dos seus representantes que lhes possibilita estas múltiplas experiências performativas inseridos em orquestras que congregam o escol dos jovens músicos portugueses.

Deixe o seu Comentário

Comentário