Fechada ao trânsito desde 9 de janeiro, o troço da estrada “Vilar de Perdizes-Meixide” irá reabrir à circulação automóvel no próximo 13 de abril, dia da primeira “Sexta 13” do ano. A cerca de mês e meio da “luz verde”, o presidente do município, Orlando Alves, quis ver de perto o andamento dos trabalhos. O sentimento recolhido não podia ter sido melhor. O autarca confessou «surpresa» pelo impacto da obra e pela qualidade dos trabalhos. No mês dos emigrantes – agosto – a empreitada já deve estar praticamente concluída.

O troço da estrada municipal 508 que liga Vilar de Perdizes a Meixide vai voltar a receber automóveis a partir de 13 de abril. A data não foi escolhida por acaso. Nesse dia, realiza-se a primeira Sexta 13 do ano – há ainda uma outra em julho – evento de forte romaria à sede do concelho. A reabertura é definitiva apesar dos trabalhos, nessa altura, ainda não estarem concluídos. A garantia é dada pelo presidente da Câmara de Montalegre depois de ter observado, in loco, o ritmo das operações.

Orlando Alves saiu satisfeito com o que encontrou a ponto de ter ficado surpreendido: «estou a ficar deveras surpreendido. Já perspetiva o formato da estrada no seu todo. Impressiona pela qualidade do trabalho e pela grandeza da obra». Recorde-se que, para além deste troço, o projeto – orçado em três milhões de euros, verba totalmente assumida pela autarquia – inicia em Montalegre e só termina na fronteira com o concelho de Chaves. Daí que, por exemplo, esta semana, «estiveram cá projetistas – professores da UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) – a estudar outras soluções para o encaixe que temos que fazer junto ao Calvário de Meixedo», explicou.

Deixe o seu Comentário

Comentário