Lista C é única candidata à Associação Académica da UTAD

1062

A Lista C, encabeçada pelo aluno de gestão António Vasconcelos, é a única candidata aos órgãos sociais da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD). Atual vice-presidente da direção ainda em funções, António Vasconcelos faz-se acompanhar de atuais dirigentes da AAUTAD, mas também “refrescou” a lista com novos alunos, que renovam os quadros atuais.

António Vasconcelos acredita que o trabalho que tem vindo a ser feito nestes últimos dois anos pela AAUTAD, é justificativo do facto de não haver mais nenhuma lista candidata. “A AAUTAD tem feito um trabalho notável na defesa dos direitos dos estudantes da academia transmontana, seja na área da politica educativa, seja na área do desporto ou cultura, com a criação da agenda Fole, atividades que mudaram o rumo e a trajetória desta associação, daí que acredito que seja esse o motivo de não haver mais nenhuma lista candidata, por não termos dado azo para a criação de uma oposição consistente”.

No manifesto eleitoral da lista C, o destaque vai para a necessidade de dinamizar o Departamento de Formação Pedagógica e Profissional com mais iniciativas e atividades, desenvolvidas em parceria com os núcleos de curso, que vão no sentido de criar mais oportunidade de emprego aos jovens licenciados.

“Pretendemos desenvolver atividades regulares no âmbito deste departamento, de forma a criar uma maior dinâmica entre as empresas e estudantes, quer seja na criação de estágios curriculares, lacuna que alguns cursos ainda têm, e promovendo assim a sua profissionalização e dinamização das suas capacidades”, explicou António Vasconcelos, que pretende realizar feiras de emprego e outras soluções que aproximem as empresas dos estudantes, para combater a “falta de empregabilidade dos jovens licenciados” e promovendo também empregos que se adequem à sua formação.

Para António Vasconcelos, atingir estes objetivos só será possível com a “colaboração inestimável” dos núcleos de curso, dada a sua proximidade com os estudantes. No entanto, é necessário fornecer as ferramentas necessárias para que os núcleos possam desenvolver as suas funções da melhor forma, criando “mecanismos de profissionalização” dos mesmos.

A Lista C “Comprometidos com a academia” tem também em mãos a preparação do mundial de Corfebol 2018. Recorde-se que A AAUTAD se candidatou pela primeira vez a uma organização desta natureza e dimensão, tendo conseguido a aprovação por parte da FISU – International University Sports Federation, que é a entidade responsável pela organização dos campeonatos mundiais universitários.

Perante a dimensão deste evento, que se estima, terá à volta de 500 participantes, entre atletas, equipas e demais elementos afetos à organização, caberá à direção da AAUTAD em funções no ano de 2017, a grande parte dos preparativos do Mundial, uma tarefa que se estima “árdua”, mas cujos resultados serão “muito positivos não só para a UTAD como também para toda a região”.

A Lista C Compromete-se a “colocar sempre no traço da caneta a competência, a representatividade, a democracia e a ambição de querer ser sempre mais e melhor”. As eleições para os órgãos sociais da Associação Académica da UTAD vão decorrer no dia 13 de dezembro.

Deixe o seu Comentário

Comentário