Jovem vila-realense triunfa em Nova Iorque

2411

A jovem vila-realense, Lia Rafaela de Marcos e Melo, pupila da professora Alice Neves, iniciou este ano de 2017 de forma auspiciosa, com a melhor prenda que uma aspirante a uma carreira profissional de música poderia almejar: a vitória (FIRST PRIZE Winner – Category Intermediate) no reputadíssimo “Golden Classical Music Awards” International Competition – New York 2017.

Depois de, em novembro, ser laureada, no Reino Unido, com o 2° prémio (SECOND PRIZE Winner – Category Intermediate) no International Music Competition “London” – Grand Prize Virtuoso 2016, que lhe valeu o convite para atuar no famosíssimo Royal Albert Hall, em Londres, no dia 14 de dezembro, no concerto de laureados, para si memorável em todos os sentidos, rumou a Espanha para conquistar o Primeiro Prémio, na categoria B, no “V Concurso de Violín, Viola y Violonchelo, Cidade de Vigo”.

No entanto, a sua atividade musical não se circunscreve, unicamente, à participação em concursos, pese embora que, só estes, já indiciariam um excelente augúrio para o seu futuro.

É de referir que, na primeira vez que se candidatou à Jovem Orquestra Portuguesa (JOP), quiçá a melhor orquestra pré-profissional de jovens em Portugal, conseguiu ser selecionada entre várias centenas de candidatos. Assim, sob a batuta do Maestro Pedro Carneiro, a nossa conterrânea terá o prazer de se deslocar à Alemanha, no próximo verão, para atuar no belíssimo Konzerthaus de Berlim.

Também na Orquestra Nacional Ensemble, um projeto artístico e pedagógico da Associação Portuguesa de Instituições de Ensino da Música, é “chefe de naipe das violas” e, conjuntamente com a sua irmã violetista Eva Melo, já no próximo dia 4 de Fevereiro, atuarão no Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, aquando do 1º Congresso do Ensino Artístico especializado.

Apesar da sua pouca idade, sempre demonstrou um enorme empenho em todas as atividades em que participa, sendo que, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, onde frequenta o 10º ano foi, consecutivamente, aluna do quadro de Mérito, e só no último ano letivo foi 3ª classificada no Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, Bicampeã Regional e 10ª classificada por equipas no Campeonato Nacional de Corta-Mato do Desporto Escolar, tendo também ganho o prémio para os melhores alunos do ano 2015/16 atribuído pelo Conservatório Regional de Música de Vila Real

Tal como em Londres, o 1º Prémio nos Estados Unidos da América, dar-lhe-ia a oportunidade de se apresentar como solista em Nova Iorque, no prestigiado Weill Recital Hall do Carnegie Hall, facto inédito para uma vila-realense. No entanto, as despesas inerentes à participação nas múltiplas atividades que a possam enriquecer (estágios de orquestras, concursos e master classes nacionais e internacionais) tem sobrecarregado a saúde financeira do agregado familiar que, além de mais, tem de pagar a propina exigida para que esta aluna frequente o Ensino Articulado no Conservatório Regional de Vila Real.

Assim, é com grande pesar que, por falta de apoio extra familiar, a Lia não poderá estar presente num dos palcos mais emblemáticos do mundo, local para o qual foi convidada a atuar e que, certamente, encheria de orgulho todos os vila-realenses.

Deixe o seu Comentário

Comentário