João de Araújo Correia “regressa” às escolas

821

João de Araújo Correia, um dos escritores que melhor desenhou o Douro em palavras, regressa, finalmente, ao ensino escolar, de onde fora afastado há décadas. O Plano Nacional de Leitura (PNL) adotou a sua obra “Contos Bárbaros”, editada pela Âncora Editora, um livro que retrata de forma magistral a dureza da terra e das gentes do Alto Douro.

Este autor duriense, que viveu entre 1899 e 1986 e que era um nome recorrente nos manuais de ensino até aos anos 70 do séc. XX, é hoje praticamente desconhecido das novas gerações, situação que tem sido severamente criticada em tertúlias e outros espaços de debate. O PNL dá agora um contributo para colmatar esta lacuna, ao adotar, para o ensino secundário, os “Contos Bárbaros”, uma obra lançada em 1939 e agora reeditada pela Âncora Editora, juntamente com um seu outro livro: “Manta de Retalhos”.

Refira-se que João de Araújo Correia, um médico que muitos designavam como o último “João Semana”, nasceu em Canelas do Douro (Peso da Régua) numa família modesta. O gosto pelas letras e o desejo de dar visibilidade aos seus escritos levaram-no a fundar, nos anos 30, a sua própria tipografia (a “Imprensa do Douro”, ainda hoje existente) onde imprimiu quase todos os seus livros.

Deixe o seu Comentário

Comentário