Irmãs adoptadas contaram em Tribunal abusos sexuais do pai

1649

As três irmãs adoptadas contaram ao Ministério Público e ao juiz de instrução no Tribunal de Vila Real que foram vitimas de abusos sexuais por parte do pai adoptivo.

Segundo um jornal, de tiragem nacional, as 3 jovens de 13, 15 e 17 anos, foram ouvidas para memória futura e acusaram o pai, um empreiteiro de 50 anos, que foi preso há cerca de um mês. As vítimas relataram que eram forçadas a actos sexuais e que mantiveram o silêncio por medo.

A mais nova deu à luz, há três semanas, uma menina, que os exames de ADN já confirmaram ser fruto de uma violação de que foi alvo por parte do pai adoptivo. Esta jovem já tinha descrito os crimes, mas esta foi a primeira vez que as duas irmãs mais velhas o fizeram formalmente no tribunal.

As declarações prestadas pelas três irmãs ficam já como prova em tribunal, o que significa que não terão, assim, de prestar depois depoimento, na fase de julgamento.

Depois dos depoimentos das adolescentes o alegado abusador foi levado a tribunal e confrontado com as declarações das filhas, mas ficou em silêncio. Não quis falar sobre os abusos a que sujeitou as menores, adoptadas há cerca de oito anos pelo suspeito e pela mulher, uma professora universitária, que tem feito questão de apoiar o marido. Indo, inclusive com frequência ao Estabelecimento Prisional para o visitar, juntamente com a sogra.

As três adolescentes foram retiradas à família após o caso ter sido descoberto.

Deixe o seu Comentário

Comentário