Interior perde “bom aliado” com exoneração na CCDRN, dizem empresários

1187

O presidente da Associação Empresarial de Vila Real (NERVIR) considera que a exoneração de Emídio Gomes da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) poderá ser a perda de um “bom aliado” para o Interior.

“Esta não é uma boa notícia para a região. O professor Emídio Gomes era uma pessoa muito conhecedora das dificuldades do Interior e também das nossas pequenas conquistas”, afirmou Luís Tão à agência Lusa.

O presidente da Câmara de Bragança também já lamentou “profundamente” o que classificou de “saneamento político” do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) e acusou os autarcas do Grande Porto de “egoísmo atroz”.

O social-democrata Hernâni Dias lembrou que os municípios da polémica que levou o Governo a exonerar Emídio Gomes só recebem verbas comunitárias à custa dos concelhos menos desenvolvidos do Interior e considerou “estranho que o próprio Governo tenha tido esta atitude de discriminação de alguns municípios a favor de quatro ou cinco”.

Recorde-se que o gabinete do ministro do Planeamento e das Infraestruturas referiu que Emídio Gomes “é exonerado por incumprimento reiterado das orientações da tutela sobre matérias inerentes ao exercício das suas funções”.

Esta exoneração aconteceu dois dias depois do presidente da Câmara de Gaia pediu esclarecimentos sobre se “quem manda” nos critérios de atribuição de fundos comunitários é o ministro da tutela ou a CCDRN.

Vila Nova de Gaia foi um dos municípios que se recusaram a assinar os contratos de financiamento comunitário relativos aos Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano (PEDU) propostos pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte.

Deixe o seu Comentário

Comentário