Incêndios: meios influenciam pouco o resultado do combate a fogos

616

A conclusão resulta de um estudo coordenado pelo especialista Paulo Fernandes que defende um melhor aproveitamento das oportunidades de controlo do fogo para maior eficácia no combate.

Um grupo de investigadores do Centro Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB) da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e do INESC-Tec da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto analisaram os efeitos que a quantidade de meios humanos e materiais têm na propagação de grandes incêndios (acima de 2500 hectares) ocorridos em Portugal entre 2003 e 2013.

(…)

Leia o artigo completo na edição desta semana do Notícias de Vila Real, à venda aqui.
Ou assine a edição impressa ou online aqui.

Deixe o seu Comentário

Comentário