Funcionários da extinta Casa do Douro começaram a receber salários em atraso

830

A comissão administrativa da Casa do Douro, liderada por Agostinho Santa, começou a pagar os salários em atraso aos funcionários da instituição duriense, extinta em dezembro de 2014. O valor total em dívida aos trabalhadores ronda os 1,5 milhões de euros.

Durante este mês, cada um dos cerca de 60 trabalhadores irá receber 1000 euros. Para saldar a dívida restante, a comissão administrativa está a preparar a venda de vinho. Em causa, estão os ordenados que ficaram por pagar aos funcionários que perderam o vínculo laboral quando a Casa do Douro foi extinta e aos que que já tinham saído da instituição, mas que também tinham pagamentos em atraso. Aos atrasos nos pagamentos de salários junta-se ainda a falta de pagamento a fornecedores.

O presidente da comissão, Agostinho Santa, explicou que foram identificados lotes de vinho que não estão penhorados ao Estado e que, agora, vai ser apresentada uma proposta de venda ao Governo que, caso seja aprovada, irá resultar na abertura de um concurso para a comercialização desses vinhos. Agostinho Santa espera que a venda e o pagamento se possam concretizar até ao fim do primeiro semestre de 2017.

Deixe o seu Comentário

Comentário