O PSD votou contra as propostas referentes às Opções do Plano e ao Orçamento para 2018 – apresentadas pela Junta de Freguesia de Vila Real em assembleia realizada no dia 28 de dezembro de 2017 – pelo facto daquelas propostas “serem vagas e carecerem de objetividade, não indo ao encontro das reais necessidades dos fregueses de Vila Real, quer das famílias, quer das empresas”.

A bancada do PSD na Assembleia de Freguesia de Vila Real foi mais longe e lamenta que, “mais uma vez, o Presidente da Junta de Freguesia de Vila Real, Francisco Rocha, tenha decidido voltar a ser um presidente distante da população que o elegeu”. “Lastima-se que, não tendo intenção de acompanhar o dia-a-dia da sua freguesia, se tenha recandidatado e dessa forma ter levado ao engano os vila-realenses que acreditaram que ele não os voltaria a abandonar. Ao delegar funções num outro elemento da Assembleia, Francisco Rocha dá razão ao PSD que durante toda a última campanha autárquica alertou para esta situação, e quando confrontou Francisco Rocha com esta questão, nunca este quis clarificar o que pretendia fazer caso fosse eleito”, manifestou o PSD, através de comunicado.

O partido da oposição diz, mais uma vez, não compreender a “distância” que afasta, por motivos profissionais, o responsável pela freguesia e a população que o elegeu.

Deixe o seu Comentário

Comentário