Faleceu o Padre Ângelo Minhava

1534

Monsenhor Ângelo Minhava (dignidade recebida a 20 de Abril de 1997, aquando das bodas de diamante da Diocese de Vila Real) nasceu na freguesia de Ermelo, concelho de Mondim de Basto, a 15 de Janeiro de 1919.

Optando pela vida religiosa, é ordenado sacerdote, no Seminário de Vila Real, onde lecciona Música, Latim, Literatura e Francês. A sua carreira docente passa também pelo Ciclo Preparatório e pela Escola Técnica de Vila Real onde ministra Música e Religião e Moral.

A partir de 1946, organiza e ministra o Orfeão do Seminário e também o Orfeão do Liceu Camilo Castelo Branco. É igualmente responsável por vários grupos corais e teatrais, em diversas terras do distrito.

Presta colaboração periódica em muitos jornais e revistas. É autor de obras em poesia, teatro e, sobretudo, de música. Literárias: Cabrilíada (1947, poema herói cómico lírico); Poesias dispersas; Bengala Milagreira (1953, comédia); A Bruxa (1964, farsa); Modas e Modinhas (1958, peça teatral); A Feira dos Pucarinhos (quadro regional teatro); Acampamento cigano (quadro típico); O indiano (comédia). Música: Hino do Regimento de Chaves e de alguns batalhões que combateram no Ultramar; Angola é nossa; Marchas de Vila Real, Montalegre e Régua; Velhas Cantigas da Nossa Terra (rapsódia a 4 vozes); Canções da Europa (rapsódia poliglótica, a 3 vozes); Rapsódia Rústica; Rapsódia Infantil; Melodias para Poesias escolhidas; Marcha da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Guimarães; Duas tunas em paralelo; Transcrição Musical. Na área da linguística: Venha Comigo à Lua (1989). Na área religiosa: Nunca tinha pensado nisso (diálogos com um estudante), Veja se Sabe (diálogos sobre Cristianismo e materialismo).

Deixe o seu Comentário

Comentário