Enfermeiros denunciam falta de profissionais no CHTMAD

1176

Os enfermeiros do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) cumpriram ontem uma manhã de greve. Denunciaram a falta de “pelo menos, 100 enfermeiros” para dar resposta às necessidades do Centro Hospitalar e garantem que a recente contratação de 56 enfermeiros “não é suficiente”.

O dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), Alfredo Gomes, afirmou que “os enfermeiros estão exaustos” e lembra que “as baixas aumentaram exponencialmente nos últimos dois a três anos, desde que passaram para as 40 horas”. Apesar de reivindicarem as 35 horas semanais de trabalho, Alfredo Gomes garante que estes profissionais de saúde “fazem muito mais de 35 horas porque não há enfermeiros”.

O SEP reivindica a “igualdade de direitos dos enfermeiros, independentemente do vínculo que têm”. “Não entendemos porque é que o Governo ainda não aplica as 35 horas aos enfermeiros que têm contrato individual de trabalho”, lamenta.

Para além de reclamarem a “admissão de mais enfermeiros” e a aplicação das “35 horas de trabalho para todos”, em causa está também o pagamento do trabalho extraordinário. Alfredo Gomes lembra que “as horas extraordinárias não estão a ser pagas” como tal e revelou que existe uma “dívida de 30 mil horas” aos funcionários do Centro Hospitalar. “Acreditamos que uma grande fatia dessa dívida diga respeito aos enfermeiros”, sublinhou.

Deixe o seu Comentário

Comentário