Electricidade mais barata vai chegar já a cerca de 630 mil consumidores

923

A atribuição da tarifa social aos clientes economicamente mais vulneráveis passa ser automática desde julho. Estimativas apontam para 630 mil beneficiários na eletricidade e 32 mil no gás natural.

A atribuição automática da tarifa social da eletricidade permitiu estender estes descontos a cerca de 630 mil consumidores economicamente vulneráveis, já a partir de julho, de acordo com estimativas avançadas ao Observador por fonte oficial do Ministério da Economia.

Estas estimativas resultam do cruzamento de dados entre a Autoridade Tributária e a Segurança Social que permite chegar aos consumidores com direito aos descontos sem que estes tenham de pedir a tarifa social junto das comercializadores de eletricidade. Estes beneficiários correspondem aos titulares de contratos cujo rendimento lhes dá direito à tarifa social de eletricidade e de gás natural. Estas tarifas permitem um desconto superior a 30% na fatura mensal, face às tarifa reguladas e aos preços de mercado, que será sentido sobretudo a partir de agosto quando chegar a fatura relativa a julho.

O custo anual previsto pelo governo para os dois descontos na energia ascende a 66 milhões de euros. A maior fatia é suportada pelas elétricas, em particular pela EDP.

No gás natural, o número de clientes com a tarifa social passará a ser de quase 32 mil. Os dados avançados representam uma forte subida no número de consumidores que tinham este benefício no primeiro trimestre do ano. Na eletricidade, passou-se de 140.500 mil consumidores para 630.698 titulares com tarifa social. No gás natural, o salto foi de 14.500 para 31.869 clientes.

Quais são os descontos

As simulações feitas para um casal sem filhos e com uma fatura média mensal de 23,99 euros permitem concluir que o custo baixa para 15,88 euros com a tarifa social de eletricidade, para valores sem IVA. A poupança ao fim de um ano chegará aos 119 euros com IVA.

Um casal com filhos e uma fatura mensal média eletricidade de 49,73 euros passará a pagar 32,92 euros por mês. A poupança num ano pode chegar aos 248 euros com IVA.

No gás, a fatura média mensal de 12,40 euros passa a custar 8,53 euros, em valore sem IVA.

Deixe o seu Comentário

Comentário