Duas unidades privadas de saúde vão instalar-se em Vila Real

6997
Hotel Tocaio

O investimento de cerca de 50 milhões de euros em duas unidades de saúde, em Vila Real, vai criar centenas de oportunidades de trabalho médicas, técnicas e administrativas. O anúncio foi feito pelo presidente da câmara, no dia da Liberdade, onde referiu que muitas das “sementes” lançadas nos últimos dois anos começam agora a “germinar” no que diz respeito à atracção de investidores e fixação de empresas.

Vila Real vai ver investidos cerca de 50 milhões de euros em dois equipamentos de prestação de cuidados de saúde privados.

Um deles, já anunciado há algum tempo, vai instalar-se no antigo Hotel Tocaio, e pertence ao grupo Hospital da Luz. Já se sabe que terá uma urgência de adultos, com sala de observações; uma urgência de pediatria, também com sala de observações; 35 Consultórios e salas de exames associados a várias especialidades; um bloco operatório com 2 salas de grande cirurgia e sala de recobro; um laboratório de patologia clínica e imagiologia (TAC, Ressonância, Ecografia, etc.); todas as especialidades médicas e cirúrgicas em consulta externa, incluindo cirurgia cardiotoráxica e neurocirurgia; 20 camas de internamento; 150 médicos especialistas, a tempo parcial.

Neste equipamento que vai custar cerca de 10 milhões de euros, acrescidos de 2,7 milhões que foi o custo do imóvel, poderão vir a ser criados 70 postos de trabalho a tempo inteiro (enfermeiros, técnicos, auxiliares, administrativos) a que acrescerão 40 postos de trabalho, a tempo parcial (enfermeiros, técnicos).

Quanto à outra estrutura de saúde ainda não há muitos detalhes mas sabe-se que um grupo empresarial já adquiriu o espaço necessário para a sua construção, na zona envolvente ao Centro Comercial Dolce Vita Douro. Rui Santos referiu que o empreendimento vai ser construído de raiz e o investimento global rondará os “40 milhões de euros”.

A estas duas unidades de saúde privadas vai juntar-se unidade de saúde familiar Nuno Grande que vai ser instalada no edifício inacabado, destinado ao Centro Transfronteiriço, junto às escarpas do Corgo. Uma associação constituída por Vila Real e a cidade espanhola de Benavente, que já foi, entretanto, liquidada.

(…)
Leia o artigo completo na edição desta semana do Notícias de Vila Real, à venda aqui.
Ou assine a edição impressa ou online aqui.

 

Deixe o seu Comentário

Comentário