António Vasconcelos, aluno de gestão, tomou posse pela segunda vez como presidente da direção da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Com uma equipa renovada, o dirigente académico aposta na comemoração dos trinta anos da Associação Académica como uma forma de “celebrar o compromisso de uma associação de estuantes para estudantes”.

No seu discurso de tomada de posse, António Vasconcelos salientou que festejar o aniversário da AAUTAD, que nasceu a 24 de fevereiro de 1988, representa “celebrar todas as histórias contadas e por contar, é festejar as lutas ganhas, as reuniões e as noites mal dormidas, é também celebrar a amizade”.

“Este ano iremos marcar com diversas ações e atividades, os trinta anos desta associação, como forma de projetar o trabalho que tem vindo a ser feito em prol do estudante ao longo destas três décadas, enfatizando também tosos os elementos que, direta ou indiretamente, ajudaram a construir a história desta associação”, destacou António Vasconcelos.

O presidente da AAUTAD, neste seu segundo mandato à frente dos destinos da maior associação cultural, desportiva e recreativa da região de Trás-os-Montes e Alto Douro, pretende consolidar o Departamento de Formação Pedagógica e Profissional”, carregando na tónica da “qualidade”, de forma a que este departamento desenvolva o enorme potencial que apresenta.

No seu discurso, António Vasconcelos, sublinhou ainda a necessidade premente que Vila Real tem de um novo pavilhão multiusos para conseguir abarcar as “capacidades desportivas, culturais, recreativas e sociais, não apenas da academia como também da própria cidade”.

Outro objetivo passa também pro “consolidar e aumentar” o número de estudantes a praticar desporto formal e informal. O dirigente académico sublinhou que no ano passado a AAUTAD conseguir colocar 386 atletas a competir nos campeonatos universitários, tendo culminado no alcance de vinte e duas medalhas.

A AAUTAD pretende também fortalecer a ligação e colaboração com os núcleos de estudantes e secções autónomas, que têm um “papel preponderante na formação dos alunos”, através do Departamento de Apoio a Núcleos e Secções.

 

 

 

 

Deixe o seu Comentário

Comentário