Cáritas Diocesana de Vila Real assinou protocolo com a UTAD

798

A Cáritas Diocesana de Vila Real e o mestrado de Serviço Social da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) assinaram um protocolo que pretende premiar a melhor tese de Mestrado em Serviço Social, com a edição em livro. A parceria, integrada numa ação nacional da Cáritas Diocesana, tem o objetivo de aprofundar o estudo das matérias sociais.

Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, realçou a importância do acordo que traduz uma das principais missões da Cáritas, “a transformação da sociedade”. Uma mudança “urgente”, que “assente mais na valorização das pessoas do que nos lucros sejam eles de que natureza forem”. O responsável acrescentou ainda que o contributo terá que ser de todos.

Para o presidente da Cáritas Diocesana de Vila Real, este protocolo de colaboração com a UTAD vem sublinhar a importância do estudo na área social e mostrar que a Cáritas Diocesana “não está apenas com os pobres mas procura estar com as pessoas que estudam a pobreza e os problemas sociais”. A Cáritas pretende, através daqueles que estudam, “conhecer melhor as necessidades reais dos cidadãos e a nossa região, no seu todo, para que possamos implementar um conjunto de respostas sociais que dignifiquem a população do distrito de Vila Real”, referiu o padre Lúcio.

José Luís Mourão, pró reitor da direção pedagógica da UTAD, destacou a importância deste protocolo que pode levar os alunos da universidade a “estudarem temas reais” preparando-os para a vida profissional. A assinatura do protocolo decorreu na passada sexta-feira, no auditório da Biblioteca da UTAD, durante o I Seminário de Investigação em Curso dos alunos de mestrado em Serviço Social. No mesmo dia foram apresentados dois volumes, da editorial Cáritas, do livro “O Futuro do Estado Social. Um estudo comparativo em países da UE”.

Deixe o seu Comentário

Comentário