Capital da Cultura do Eixo Atlântico – Julho e Agosto

1107

 

Vila Real, a Capital da Cultura do Eixo Atlântico em 2016, continua a ser palco de variados eventos desde teatro, música, cinema, dança e literatura. Depois de dois meses de programação a organização prepara-se para oferecer aos vilarealenses mais dois meses repletos de actividades culturais.

Como novidades há a destacar o Ciclo de Artes de Rua, o Sons ao Largo e o Jardins Musicados.

O Ciclo de Artes de Rua, integrado no Douro Vintage Art Fest, surge da cooperação entre o Município de Vila Real e a Associação Douro Generation e vai proporcionar a apresentação de 8 espectáculos em dois meses, indo ao encontro da necessidade de dinamizar o centro histórico de Vila Real. As próximas semanas serão assim marcadas por diversos espectáculos que trazem a Vila Real exemplos do melhor que se faz em Portugal em artes de rua como novo circo, teatro, teatro físico, multimédia, marionetas gigantes, etc., sempre com uma grande envolvência poética e visual.

Sons ao Largo, organizado pelos Serviços de Animação e Turismo do Município de Vila Real, vai levar música ao largo da Capela Nova, através de grupos locais que animarão este espaço impar da cidade. Já o Jardins Musicados, também da responsabilidade dos Serviços de Animação e Turismo, faz parte de um projeto de dinamização de alguns espaços verdes — como o Parque Corgo, o Jardim de N.ª S.ª Conceição, o Jardim da Carreira e o Jardim Digo Cão — que, nos finais de tarde de domingo, serão invadidos por acontecimentos musicais numa sonoridade inesperada e convidativa.

A Capital da Cultura do Eixo Atlântico integra ainda e destaca iniciativas que dão continuidade a linhas de programação de anos anteriores. É o caso do Rock Nordeste, que no primeiro fim-de-semana de Julho faz de Vila Real destino obrigatório para quem gosta de boa música portuguesa. Há ainda os Concertos de Verão e os Concertos ao Pôr-do-sol, ambos organizados pelo Teatro de Vila Real, que, com uma programação de raro dinamismo, prevalece como um dos poucos teatros abertos 12 meses por ano em Portugal. O Shortcutz Xpress Vila Real continua a sua missão de dar o conhecer o melhor das curtas-metragens, trazendo à tela temáticas que fazem parte do Eixo Atlântico.

Também vindo de anos anteriores, mas este ano com especial enfoque nas cidades do Eixo Atlântico, realiza-se em Julho o Festival Internacional de Folclore de Vila Real Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016 / Cantaréu, proporcionando uma justa homenagem à música etnográfica. Ainda no âmbito da cultura mais tradicional destaca-se o Encontro de Bombos e Gigantones, num desfile que será uma festa pelas ruas de Vila Real. Os meses de Verão animam-se também com os sons das bandas filarmónicas, através de um concerto com a Banda de Música de Nogueira, na Praça do Município, e um despique de bandas no Jardim da Carreira, com as bandas da Portela e de Sanguinhedo. Um outro evento que envolve bandas filarmónicas locais é o concerto Banda à Varanda, integrado no projecto Mátria – uma ópera para o Douro, num desafio para quem toca e para quem ouve, partindo do universo sonoro das bandas mas almejando uma sonoridade totalmente contemporânea.

A somar a todos estes eventos, há ainda concertos organizados pelo Conservatório de Música (incluindo o já conceituado concurso nacional de piano e violino Prémio Nacional Elisa de Sousa Pedroso), bailado na Praça do Município pela Escola de Bailado de Vila Real, teatro na aldeia de Borbela, pela companhia Filandorra, concertos de órgão sinfónico na Sé de Vila Real, música, cinema e exposições organizados pela Zona Livre, pintura para ver no Espaço de Artes Jorge Marinho, uma exposição pela Transa Cooperativa Cultural, encontros na Capela de Arroios com o Ciclo Capella, sessões de Fuga, momentos da Cultura que Une em ambiente intimista na Traga-Mundos, fins de noite quase obrigatórios no Club de Vila Real, sem esquecer exposições e outros eventos organizados pelos equipamentos municipais.

A programação destes próximos dois meses da Capital da Cultura do Eixo Atlântico conta com 100 eventos levados a cabo por 37 equipamentos e agentes culturais locais.

 

 

Deixe o seu Comentário

Comentário