A dança a unir Portugal e Galiza

1186

Passo a passo, começa a desenhar-se um festival anual de dança no Teatro de Vila Real. As bases desse festival lançam-se já em Setembro, no âmbito da programação de Vila Real Capital da Cultura do Eixo Atlântico. O Teatro Municipal vai receber três espectáculos de companhias dos dois lados da fronteira: uma produção galega, outra portuguesa, e uma terceira resultante da colaboração entre uma companhia portuguesa e outra galega.

Este ciclo tem uma linguagem que cruza a dança clássica e a contemporânea e, num dos casos, funde o teatro e a dança. Um ciclo que visita a história, o património comum e problemas da humanidade.

A estreia acontece no dia 2 de Setembro, com o BalletNorte, da Galiza, que apresenta “LuAtlántica”, um programa misto a partir de três peças, feito “à margem do Atlântico e sob a mesma Lua”, com vivências que cruzam as terras lusas e galegas.

A 8 de Setembro apresenta-se “Ama-dor”, uma produção que junta a companhia galega Trécola Teatro e a portuguesa Asta. Um espectáculo de teatro e dança contemporânea que tem como ponto de partida o inquietante tema do tráfico de seres humanos.

Dia 10, sábado, é a vez do Quorum Ballet (Portugal) apresentar o espectáculo “Aristides”. Trata-se de uma evocação de Aristides de Sousa Mendes, cônsul de Portugal em Bordéus no ano da invasão da França pela Alemanha Nazi que desafiou ordens expressas do Ministério dos Negócios Estrangeiros e durante cinco dias concedeu vistos de entrada em Portugal a refugiados de todas as nacionalidades que desejavam fugir da França. Com esta peça, o Quorum Ballet pretende fazer uma homenagem a uma incontornável personagem portuguesa e revisitar este marcante período da História.

Os três espectáculos deste ciclo de dança vão acontecer no Teatro de Vila Real, às 21h30, com entrada gratuita.

 

 

 

 

Deixe o seu Comentário

Comentário