208 626 pessoas passaram pelas infraestruturas desportivas de Vila Real em 2016

258

No ano 2016 passaram pelas infraestruturas desportivas, propriedade ou sob gestão da autarquia, um total de 208 626 pessoas, entre atletas, alunos, utentes e assistência. Para estes números muito contribuíram as elevadas taxas de utilização das associações desportivas do concelho, no caso do Pavilhão dos Desportos de Vila Real, e de utentes e utilizadores regulares, no caso das Piscinas Municipais Cobertas, com ambas infraestruturas a continuarem a manter índices de ocupação muito próximos dos 95%.

Em termos de assistência a eventos, jogos e treinos das diversas modalidades, há a realçar os números do Pavilhão dos Desportos, com um total de 37 102 espectadores. Em 2016 o Pavilhão de Desportos de Vila Real recebeu, entre outros, a Supertaça de Basquetebol da Liga Profissional, os Campeonatos da Europa de Seleções em Ténis de Mesa, a Mostra e Gala do Desporto, torneios de Futsal, Basquetebol, Andebol, Karaté, estágios de seleções regionais e nacionais de diversas modalidades, Jogos ESN UTAD 2016, Programa “Diabetes em Movimento”, Encontro Nacional da Igualdade, ações de formação de atletas, estudantes, árbitros e treinadores de diversas modalidades.

Estes resultados são fruto das políticas municipais de desporto, desenvolvidas em estreita articulação com as associações concelhias, com vista a generalizar o acesso ao desporto em todas as suas vertentes, bem como do esforço do Município em criar estruturas de apoio à atividade desportiva da população, sendo o Centro Municipal de Marcha e Corrida, recentemente inaugurado, o exemplo mais atual dessa realidade.

O Município de Vila Real congratula-se com a vitalidade e o crescimento do movimento associativo desportivo do concelho, refletido na taxa de ocupação anual das infraestruturas desportivas no ano 2016, bem como com o crescente número de Vila-realenses a praticar desporto. Continuará assim empenhado na melhoria constante das infraestruturas desportivas e na diversificação da oferta e generalização do acesso ao desporto, procedendo de forma sistemática ao levantamento dos recursos, meios e necessidades desportivas ao serviço do Associativismo Desportivo em particular, e da população concelhia em geral, bem como das intervenções necessárias para melhorar o acesso e bem-estar destes, no que refere à prática desportiva ou de aprendizagem e lazer.

Deixe o seu Comentário

Comentário